Quais os principais tipos de planos da previdência e suas diferenças?

 

PGBL (Plano Gerador de Benefícios Livre)– O plano mais comum, indicado para quem faz a declaração completa do IR, pois recebe estímulo do governo, deduzindo até 12% sobre a base de cálculo, ou seja, a renda bruta anual. Porém, quando for realizar o resgate do valor acumulado ao longo do plano, ou receber o benefício haverá a cobrança de IR sobre o valor total recebido.

Neste plano, o valor acumulado vai sendo aplicado em um Fundo que não tem rentabilidade predeterminada (FIE), ou seja, é atualizado diariamente com base no valor diário de suas cotas.

O FIE é formado com recursos captados por entidades responsáveis que realizam a aplicação destes recursos em fundos de renda fixa ou em fundos que misturam renda fixa e ações. O segurado pode escolher o perfil desejado, com maior aplicação em renda fixa ou ações, sendo que a participação das ações nos fundos mistos não pode ultrapassar 49%. Na concessão do benefício, o valor é calculado de acordo com o montante acumulado, tipo de renda, idade do participante e dos beneficiários, taxa de juros, etc.

 

VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre) – É um seguro de vida com o objetivo de indenizar o segurado ainda em vida, porém, tendo características previdenciárias. Indicado para que faz a declaração simplificada do IR. Neste caso, não é praticado desconto do IR durante o período de acumulação, e no resgate dos valores, incide desconto de IR sobre os rendimentos apenas.

É semelhante ao PGBL por serem planos de acumulação à longo prazo, onde é definido pelo segurado se realizará contribuições mensais ou com depósitos esporádicos, formando assim o Fundo de Reserva, que pode ser sacado em uma única vez ao final do plano ou em parcelas mensais, na forma de um benefício.

 

VGBL OU PGBL?